logo
Sign Up
.

Busca seu próximo destino

Cantos tangueros a visitar no centenário de La Cumparsita

Os primeiros acordes do hino dos Tangos se ouvem mais do que nunca nas ruas de Montevidéu. O “tchan, tchan, tchan, tchan” ecoa nos locais mais diversos, desde o antigo rádio de algum café da cidade, um ringue, o assobio do motorista do ônibus, até a secretária eletrônica de alguma repartição pública. Ninguém escapa do seu potencial feitiço e muito menos em 2017: o ano do centenário de sua estreia. O aniversário é propício para descobrir e se deixar levar pelo tango, essa expressão própria da região do Rio da Prata, que no Uruguai é vivenciada de forma particular. Seguem algumas propostas para se deixar surpreender pelo ritmo do 2x4 em solo uruguaio.

1- Sair de milonga à moda de Montevidéu
Todas as noites, a capital oferece charmosos ambientes de diversos estilos e tamanhos para se deixar levar pelo ritmo do 2x4. As denominadas “milongas” são locais pensados para o encontro de aficionados ou dançarinos de tango, que compartilham sua paixão na própria pista de dança.
+INFO

2 - Visitar o museu de La Cumparsita
O novo museu, que abriu em dezembro, está localizado em um dos prédios mais emblemáticos da capital: o Palácio Salvo, precisamente no terreno onde, em 1917, foi ouvido pela primeira vez o hino dos tangos.
Todos os dias são propostas aos turistas visitas com a companhia de um guia local que conta os avatares do mítico tango. O custo da visita guiada é de $150 e inclui um cafezinho ou uma taça de vinho, dependendo da hora do dia e a preferência do visitante.
Simultaneamente, pode-se comprar um jantar show, com entrada, prato principal e sobremesa, que inclui dois espetáculos, um de dança e uma radionovela, com custo de US$90 por pessoa. Neste caso, é requerida reserva prévia.

3 - Ouvir “La Cumarsita” em um café da capital.
O centro e o casco antigo da capital estão cheios de locais com história, que se pudessem falar deixariam mudos seus visitantes. Café Bacacay, Fun Fun, Café Brasileiro, Tasende e Roldos são apenas alguns dos que você não pode perder.

4 - Tirar uma foto junto à escultura de Carlos Gardel no bar Facal.
Na Av. 18 de julio, a principal avenida da cidade, às portas do Bar Facal, se encontra esta simpática escultura do mago Carlos Gardel. Abraçá-lo e tirar uma foto com ele, tornou-se um clássico souvenir. Além disso, a ocasião é ideal para experimentar um bom “chivito” um dos pratos mais tradicionais do Uruguai. A crítica gastronômica costuma dizer, que esse é um dos pontos gastronômicos onde o tradicional “chivito” se serve melhor.

5 - Visitar o Museu Carlos Gardel
O museu depende da Prefeitura de Tacuarembó e está localizado em um antigo armazém de Valle Edén, onde Carlos Gardel teria se apresentado durante sua primeira juventude. Nele são exibidos diversos documentos que sustentam a versão do seu nascimento em Tacuarembó e, em decorrência, de sua nacionalidade uruguaia. De acordo com esses documentos, o cantor teria nascido na fazenda 'Santa Blanca', na localidade de Valle Edén.
Endereço: Ituzaingó 364 (Casa da Cultura), Valle Edén. Departamento de Tacuarembó
Telefone: (598) 46323520- móvil 30
+ INFO

6 - Espaço Cultural e Museu Julio Sosa
Criado em homenagem ao “Varão do Tango” nascido em Las Piedras (Canelones), este espaço cultural localizado no Hipódromo de Las Piedras, oferece mostras e exposições da cultura da cidade.
Endereço: Hipódromo de las Piedras. Avenida Bicentenario S/N – Las Piedras. Canelones.
Telefone: (00) 598 23666703
Contato: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

7- Assistir ao Festival "Vení a cantarle a Gardel"
De 8 a 10 de dezembro próximo será realizada a vigésima edição do Certame Nacional “Vení a cantarle a Gardel” em Tacuarembó, que nesta edição prepara uma programação especial em coincidência com a comemoração dos 130 anos do nascimento do célebre cantor.
+ INFO

 

View all
Cultura y Patrimonio
Museus
Outros