logo
Sign Up
.

Busca seu próximo destino

Valle del Lunarejo

A Paisagem Preservada Vale do Lunarejo localiza-se no extremo noroeste do departamento de Rivera, próximo a Artigas e Salto e à fronteira com o Brasil. Situa-se na parte norte do sistema da Coxilha de Haedo, que cumpre uma função de corredor biológico para o ingresso de espécies subtropicais de flora e fauna do sul do Brasil até o território uruguaio. É uma área representativa das Ravinas do Norte ou da Ladeira Basáltica, uma região que se destaca por uma paisagem de grande beleza, com elementos cênicos únicos no país, caracterizado por morros com topos planos, que delimitam estreitos vales modelados pelos cursos de água conhecidos como "ravinas". As ravinas são profundas incisões entalhadas na rocha basáltica, de importantes inclinações e relevo enérgico, onde confluem cavernas, paredões verticais e saltos de água e se desenvolve uma exuberante vegetação de tipo selvática subtropical. A área possui uma grande heterogeneidade de ambientes naturais, incluindo diferentes tipos de pastagens, bosques (serranos, ribeirinhos, de ravina), matagais, arroios e canhadas que oferecem refúgio e alimento a diversas espécies de fauna autóctone de grande interesse por sua raridade, distribuição e abundância. Em se tratando de aves tem se registrado pelo menos umas 150 espécies, muitas delas só podem ser avistadas nesse lugar. Dentro delas destacam-se o tachuri coludo, a bandurra amarela, a viuvinha vermelha, a seriema, o maracaná e o gavião pardo. Entre os anfíbios destacam-se duas espécies raras: a rãzinha uruguaia e o sapinho de Devincenzi; entre os répteis a víbora de cascavel — extinta no sul do país— e entre os mamíferos o tamanduá pequeno, o tatu de rabo mole, o gato margay, o quati, o coendu e o guazubirá.

Más información

  • Uma interação harmônica entre natureza e cultura Abrir o Cerrar

    Esta paisagem é o resultado de anos de interação entre as atividades humanas -fundamentalmente uso pecuário extensivo- e o ambiente natural; e este valor faz parte do que quer se preservar. Aos destacados atributos naturais se somam importantes valores históricos e culturais, intimamente ligados às características do território. O relevo da área teve um papel estratégico nas revoluções uruguaias e no Rio Grande do Sul. Em particular a área junto à localidade de Masoller, que foi cenário em 1904 da batalha que marcou o fim das guerras civis no país, na qual foi morto o General Aparicio Saravia. Ainda hoje é possível apreciar construções em pedra em bom estado de conservação, que cumpriram um papel relevante no desenvolvimento dessas contendas.

  • Situação a respeito do SNAPAbrir o Cerrar

    A Paisagem Preservada Vale do Lunarejo ingressou no Sistema Nacional de Áreas Preservadas a fins de 2009. Inclui 29.286 hectares de propriedade privada e do Instituto Nacional de Colonização, que desde o ano de 2001 tinham a proteção a nível municipal.

    No final de 2009 foi assinado um convênio entre o MVOTMA e a Intendencia Departamental de Rivera para levar adiante de forma coordenada as primeiras ações de gestão da área, incluindo a elaboração do plano de ação.

Cinco senderos para descubrir

Trilha Caverna do Índio.

Através desta trilha poderá chegar a uma ravina profunda, ingressando com prévia autorização em um campo privado em frente à Subida de Pena. Depois poderá realizar a descida até o leito do Arroio Rubio Chico. A distância total a percorrer são 1900 metros, aproximadamente 2 horas e meia de caminhada, com um grau médio de dificuldade.

Trilha Morro do Boquerón.

Percorrer este morro localizado no centro do Vale do Lunarejo permite o reconhecimento da área e uma vista inigualável e toda a região. Em área privada se propõe uma caminhada de subida e descida, zona de camping e banhos no Arroio Lunarejo. O percurso é de 1300 metros e demora 1 hora e meia de caminhada. O grau de dificuldade é baixo.

Trilha dos Paredões.

Observar uma queda d'água em poço profundo de leito permanente, observação de fauna, zona de banhos e vistas panorâmicas são alguns dos prazeres que oferece esta trilha, recomendável para realizar junto a um guia de natureza. O percurso a realizar é de 1500 metros e leva duas horas. O grau de dificuldade é médio.

Trilha Varandas do Lunarejo.

Um passeio altamente recomendável é percorrer a cavalo a parte alta do Lunarejo. A trilha também oferece a possibilidade de descer caminhando a zona de ravina com queda d'água. O percurso é de 1400 metros e demora 2 horas e meia. O grau de dificuldade é médio.

Trilha das Samambaias.

Desde o histórico estabelecimento de Masoller se oferece caminhada de descida até a ravina com final em piscina natural nas nascentes do Arroio Lunarejo. A distância total a percorrer é de 1400 metros e demora aproximadamente 2 horas e meia de caminhada. O grau de dificuldade é médio e a recompensa muito grande: podem ser avistadas espécies de samambaias de grande porte e uma grande diversidade de aves.

O que fazer em Rivera

Uma das propostas mais inovadoras que oferece a Região Norte é realizar uma visita por sua vasta tradição mineira, percorrendo cidades de grande relevância para o setor, como a cidade…
O Festival Binacional de Enogastronomia e Produtos do Pampa busca valorizar dentro do Calendário de Integração Turística e Cultural da Fronteira Brasil – Uruguai, a culinária fronteiriça e a rica…
Toda segunda sexta-feira de dezembro, os museus uruguaios abrem suas portas de noite, gerando um entorno repleto de magia e misticismo para contemplar o acervo uruguaio.Em “Museos en la Noche”…
Rivera, fronteira com Santana do Livramento, é um destino mais conhecido pelos gaúchos. O departamento, de idioma peculiar, ficou muito famoso por seus free shops e comércios, transformando-se em referência…